ENTREVISTA COM MARTA BARROS

A marca Made to Envy nasceu em 2015 pelas mãos da arquiteta Marta Barros.
Tudo começou ainda em 2014, quando se inscreveu numa formação de ourivesaria no CINDOR. Na altura, o seu grande objetivo era corresponder ao desafio de um projeto no âmbito do seu Gabinete de Arquitetura que associava a ourivesaria ao desenho de mobiliário.

“Tenho de confessar que, considerando a minha profissão de arquitecta, nunca até essa data, me tinha despertado o gosto pela ourivesaria.
No entanto durante a minha formação e muito por influência da minha formadora, Marília Ferreira, fui descobrindo outras formas de aplicar a minha criatividade. Numa outra escala e com um grau de liberdade muito superior.
O que até aí podia definir como um hobby, rapidamente se revelou numa oportunidade muito motivadora”.

Como foi a sua experiência no CINDOR?
Aprendi muito no CINDOR, que frequentei durante três anos. Nesse período pude experimentar e concretizar diversas peças de ourivesaria. Claro que tenho noção que três anos não fazem um ourives por isso além de ter uma enorme vontade de voltar a fazer formação, aproveito todos os contactos com outras oficinas para aprender sempre mais.

Como designer de joias, onde encontra a sua inspiração?
A principal inspiração vem da parte emocional da nossa vida. Quero com isto dizer que muitas das peças refletem momentos marcantes, quer da minha vida, quer daqueles que me rodeiam, quer por vezes das próprias clientes. Outra fonte de inspiração é obviamente a arquitectura. As peças influenciadas pela minha formação académica e profissional caracterizam-se pela geometria e minimalismo, distinguindo-se facilmente das anteriores.

Quando surgiu a marca de ourivesaria Made to Envy?
Tudo começou em 2015, com a criação de uma página no Facebook. A presença online era muito acessível naquela altura. A página foi crescendo no número de interações, o que se traduziu num aumento gradual nas vendas. Tem hoje 86.000 fãs! Estamos também presentes no Instagram e temos uma loja online. Começámos também a revender em várias lojas físicas espalhadas pelo país e, em novembro de 2017, abrimos em Matosinhos a nossa primeira loja física. No final do passado mês de julho abrimos a nossa segunda loja, na baixa do Porto. Queremos, obviamente, crescer!

De que forma faz a gestão e criação de conteúdos para as redes sociais?
No início, não foi fácil dividir o meu tempo entre a arquitectura e a ourivesaria. Atualmente, tenho a trabalhar comigo uma equipa especializada na gestão de redes sociais e mercado online, mas continua a não ser fácil, visto que o nosso volume de trabalho é cada vez maior. Continuo a procurar melhorar nesta área que acredito ser uma grande mais-valia para qualquer negócio, consciente de que tenho ainda um longo caminho a percorrer.

Quais serão os próximos passos da marca?
Queremos estar presentes em mais pontos de vendas e iniciar a nossa internacionalização. Aumentar o reconhecimento da marca Made to Envy junto do cliente final, é esse o nosso principal objetivo. Aliás, foi isso que nos levou a participar, em setembro, em duas grandes feiras: a Bijutex, em Madrid, e pela segunda vez, a Portojóia. Simultaneamente, como referi, acabámos de abrir uma nova loja no Porto, perto da estação da Trindade e não queremos ficar por aqui. É com enorme satisfação que oiço as nossas clientes perguntarem “E para quando uma loja em Lisboa?” - parece-nos fazer todo o sentido!... A ver vamos…

Qual é o vosso produto principal?
O nosso produto principal são as peças em prata, sendo que os colares estão na linha da frente.

A Marta tem um percurso muito estruturado, tomando decisões mediante as etapas que vai construindo. Num curto espaço de tempo, já fez muitas e importantes conquistas!
Tem sido um crescimento doloroso, no sentido em que envolve muitos sacrifícios familiares, muitas frustrações, muitos passos atrás. Mas a verdade é que quando conseguimos alcançar mais um objetivo a satisfação é tal que nos dá uma enorme energia para continuar! Criar algo a partir do zero é para mim muito gratificante. Criar empregos também é algo que me deixa muito feliz. Dá-nos razões acrescidas para continuar a querer fazer mais e melhor!

Com que matéria-prima está habituada a trabalhar?
Trabalhamos maioritariamente a prata, que é a mais procurada pelas nossas clientes. Esporadicamente executamos, por encomenda, peças em ouro.

É a Marta quem desenha todas as coleções da Made to Envy?
Sim, todas a nossas peças são desenhadas e produzidas por nós.

Como descreveria as peças da Made to Envy?
São peças que dão uma inveja enorme não as ter! - risos… Daí o nome da marca!

A Marta tem a preocupação de desenhar coleções segundo as estações do ano?
Tenho a preocupação de desenhar duas coleções anuais para serem lançadas nas feiras. Coincidem com a entrada na primavera e outono. Mas criamos peças ao longo de todo ano. Temos consciência que o nosso público é ávido por novidades e está muito atento às tendências da moda, tal como nós.

Qual a peça mais emblemática da marca?
Uma peça muito emblemática foi a que criámos para ser oferecida à Cristina Ferreira pelo seu grupo de fãs. É um colar a que demos o nome de lema da vida e que, no caso concreto da Cristina Ferreira, tem a inscrição ‘põe quanto és no mínimo que fazes’. Foi com enorme orgulho que a vimos usá-lo no lançamento do seu primeiro perfume. Acreditamos que o colar reforçou a sua própria personalidade. Conseguir ir ao encontro da identidade das nossas clientes é um grande desafio.

OUTRAS NOTÍCIAS

CURSO TÉCNICO SUPERIOR PROFISSIONAL DE JOALHARIA

Inscreve-te já!!!

ENTREVISTA COM MARTA BARROS

Empresa MADE TO ENVY

ROTA CRIATIVA

Dinamizar as artes tradicionais!